Folclore

O Folclore é o conjunto de manifestações de caráter popular de um povo, ou seja, é o conjunto de elementos artísticos feitos do povo para o povo, sempre ressaltando o caráter de tradicional destas representações, transmitidas de uma geração para outra através da prática (os pais ensinam aos filhos, que desde pequeninos já praticam). O folclore varia bastante de um país para o outro, e até mesmo dentro de um Estado pode apresentar variações, devido às diferenças das regiões. No Brasil, o folclore foi resultado da união de culturas a partir da miscigenação de três povos (Europeu, Africano, Ameríndio), o que resultou nas grandes diferenças do folclore existente nas regiões do país, devido às influências destes povos, sendo elas maiores ou menores em cada lugar.

As manifestações folclóricas brasileiras, na sua grande maioria, sofrem influência de diversas culturas, mas não deixam de apresentar
características próprias e são quase sempre completas em caráter artístico, pois possuem elementos do Teatro, Dança, Música e Artes Plásticas.

Carlos Rodrigues Brandão, em seu livro “O que é Folclore”, explica que o termo foi cunhado em 22 de agosto de 1846, quando o escritor britânico William John Thoms utilizou-o pela primeira vez em uma carta enviada à revista londrina The Atheneum. No texto, ele usou “folk (povo)-lore (saber)” para designar o saber tradicional do povo, em vez do termo, então corrente, tradições populares.

Apenas 32 anos depois da carta de Thoms, um grupo de estudiosos fundou a Sociedade de Folclore em Londres, que tinha por objeto de estudo “as narrativas e os costumes tradicionais, os sistemas populares de crenças e superstições e os sistemas e as formas populares de linguagem”.

Já aqui no Brasil, um primeiro esboço do termo veio em 1951, com o I Congresso Brasileiro de Folclore no Rio de Janeiro. Lá foi elaborada a Carta de Folclore Brasileiro, que define o “fato folclórico” como “as maneiras de pensar, sentir e agir de um povo, preservadas pela tradição popular e pela imitação, e que não sejam diretamente influenciadas pelos círculos eruditos e instituições que se dedicam ou à renovação e conservação do patrimônio científico e artístico humano ou à fixação de uma orientação religiosa e filosófica”.

O FOLCLORE BRASILEIRO

O folclore do Brasil é riquíssimo, um dos mais ricos do mundo. Para sua formação, colaboraram principalmente, além do elemento nativo (o índio), o português e o africano. Estes três povos constituíram, podemos dizer, as raízes de nossa cultura. Posteriormente, imigrantes de outros países, como Itália e Alemanha, deram sua contribuição ao nosso folclore, tornando-o mais complexo e mais rico.

A tendência dos costumes de povos diferentes é, quando estes se relacionam de modo íntimo, construir expressões híbridas, ou seja, suas culturas se misturam, resultando em novas expressões de manifestação popular.

Como os grupos humanos influenciam uns aos outros, podemos dizer que o folclore não é uma ciência estática, morta. Ao contrário, ele é dinâmico, pois além de pesquisar o passado, tem de estar atento às transformações do presente.

O Brasil, vasto qual um continente, apresenta regiões distintas, onde há diferença de intensidade das influências dos povos formadores. Por outro lado, cada região possui seu gênero de vida de acordo com o meio ambiente, o que influi, também, no folclore brasileiro. A seguir, então, será narrada uma idéia geral dos vários desdobramentos do nosso folclore:

a) Linguagem Popular: gíria, apelidos ou alcunhas, legendas, linguagem especial ou cifrada, metáforas, frases feitas. Além da palavra há a mímica e os gestos. Assim, nós temos expressões utilizadas em todo o país (“tirar o pai da forca”, “está se virando”), compreendidos por todos, e expressões regionais, somente entendidas pelos habitantes da região (“gineteando” RS; “Fute” dito na região NE).

b) Literatura Oral: poesia, história, fábulas, lendas, mitos, romances, parlendas, adivinhas, anedotas, provérbios, orações, pregões e literaturas de cordel, todos transmitidos oralmente;

c) Lúdicos: são os folguedos populares tradicionais, os jogos, os brinquedos e brincos. Exemplos: Bumba-meu-boi (NE), Caboclinhas (PB e RN), Cavalhadas (RS, AL, PR e SP), Ciranda (PE), Congada (SP, ES, BA, MG, GO, PR, RS), Cordões de Bicho (AM), Fandango, conhecido em todo o Brasil e, ainda Guerreiros, Mamulengo, Maracatu, Moçambique, Pastoril, Quilombo e Reisado.

d) Música: a música folclórica está presente em quase todas as manifestações populares. A serenata, coreto, cantigas de rixa, bendito, cantigas de cego, cantos de velório e cânticos para as almas são formas de músicas folclóricas.

e) Crendice: (Superstições) as de caráter ativo se manifestam em regiões, cultos dos santos, seitas, cultos de fetiches; e as de caráter passivo nos presságios, esconjuros, orações, tabus e totemismos. Contam com patuás, relíquias, amuletos, talismãs, bentinhos e santinhos.

f) Usos e Costumes: ritos de passagens, usanças agrícolas, pastoris, medicina rústica e trajes.

g) Artes Populares e Técnicas Tradicionais: culinárias, rendas e bordados, cerâmicas e trabalhos artesanais.

A comemoração do Dia do Folclore é em 22 de agosto, data em que a palavra folclore foi empregada pela primeira vez.

http://www.coladaweb.com/cultura/folclore

http://www.grupoescolar.com/pesquisa/o-que-e-folclore.html

http://educarparacrescer.abril.com.br/aprendizagem/folclore-637243.shtml

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s