Leitora do Mês – Patrícia Lima

Patrícia

Foto: Arquivo Pessoal

Patrícia Souza de Lima

26 anos

Bióloga, Escritora, Servidora do Recursos Humanos da FAAC

O que você está lendo atualmente? Está gostando?
Estou lendo Orgulho e Preconceito, de Jane Austen, e estou gostando bastante.

Gênero literário preferido?
Prefiro os enredos dramáticos, que envolvem reflexões filosóficas; mas não me importo em ler coisas mais leves. Também gosto muito de poesia (principalmente brasileira), e biografias.

Na sua estante não pode faltar…
Carlos Drummond de Andrade, Machado de Assis, Pablo Neruda, Lygia Fagundes Telles.

Se pudesse viver dentro de um livro, qual seria?
Uma Aprendizagem ou o Livro dos Prazeres, da Clarice Lispector. Este livro tem um quê de liberdade, algo de encontrar-se consigo mesmo através da descoberta do amor… É algo realmente tocante.

Se fosse que indicar um livro, qual seria e por quê?
A trégua, de Mário Benedetti. Li há pouco tempo e praticamente o engoli. Acho que, apesar de escrito há algumas décadas, traz a tona relações totalmente condizentes com os tempos atuais. E é interessante que dentro de um contexto nada romântico, onde o protagonista é um funcionário público, tradicional, cuja vida nunca foi de mudanças bruscas ou experimentações; as personagens envolvidas desvendam muitas coisas sobre a vida. É um livro sobre felicidade, que não soa clichê exatamente por ser muito real.

Um personagem marcante…
Quincas Borba, personagem que aparece em Memórias Póstumas de Brás Cubas e Quincas Borba, ambos de Machado de Assis.

Dizem que os livros mudam as pessoas, algum livro mudou o seu ponto de vista?
Sim, costumo dizer que Memórias Póstumas de Brás Cubas me iniciou à literatura de fato, porque a partir do choque causado por ele, me tornei uma pessoa bem mais crítica e interessada pelas pessoas, relações, sociedade.

Há algum livro que você já tenha relido algumas vezes e cada vez percebe uma coisa nova?
Sim, o próprio Memórias Póstumas…, e também um livro do Mário de Andrade chamado Contos Novos, de que gosto muito.

Com que personagem fictício você se identifica?
Com muitos, mas o primeiro que me veio à cabeça é o personagem principal de Uma questão de Moral, da Patricia Highsmith. Não me lembro do nome dele agora, mas trata-se de um jovem cheio de vigor e ideais, ingressante na carreira científica, que possui uma relação contrastante com seu pai religioso; e em muitos trechos eu enxergava minha relação com meu próprio pai.

Se tivesse o poder de mudar a vida de algum personagem qual seria e por quê?
Mudaria a vida de Avellaneda, de A Trégua.

Alguém a influenciou a ler? Como começou a gostar de ler?
Meus pais são pessoas simples e dentro de casa nunca houve muito incentivo, fui influenciada na escola mesmo.

Algum livro já a fez chorar?
Sim, muitos me emocionam. Há pouco tempo chorei como uma criança ao ler o primeiro conto do livro Réveillon e outros dias do jovem escritor Rafael Gallo; também dei uma boa lacrimejada no final do Albatroz Azul, de João Ubaldo Ribeiro.

Já teve uma decepção literária?
Já tive, mas não me lembro de qual agora. Os últimos livros lidos me agradaram bastante.

Aqui no blog, todo mês há um novo leitor do câmpus respondendo a perguntas relacionadas às suas preferências de leitura. Se você gostaria de ser o próximo leitor do mês, ou gostaria de sugerir alguém para estar aqui, mande um e-mail para camila@bauru.unesp.br

Anúncios

Um pensamento sobre “Leitora do Mês – Patrícia Lima

  1. Pingback: A Polaquinha – Recomendado por Patrícia Lima | Biblioblog Unesp Bauru

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s