Unesp inaugura mostra com fantasias de carnaval recicladas

escola-de-samba
GRES Coroa Imperial desfilando em Bauru, SP

Fundado em 1992, em Bauru, SP, o Grêmio Recreativo Escola de Samba Coroa Imperial da Grande Cidade é uma escola de samba movida por um grupo familiar tradicional do bairro Núcleo Residencial Presidente Geisel. Em 2013, o Labsol, composto por alunos dos cursos de Design e Relações Públicas, voluntários, bolsistas do CNPq em iniciação científica, da Pró-reitoria de Extensão Universitária (Proex) Unesp, e do Programa de Permanência Estudantil. foi convidado a compor uma parceria com o projeto NeoCriativa – Núcleo de Estudos e Observação em Economia Criativa, a trabalhar no Carnaval Coroa Imperial 2014. O resultado pode ser observado em exposição que abre na Reitoria da Unesp dia 11 de dezembro. A ideia foi, graças a parceria com os projetos de extensão da Unesp, promover e incentivar essa manifestação cultural e artística, fundamental para a formação da cultura brasileira, de maneira mais intensa, colocando a comunidade local em contato com a Universidade. Ao deparar-se com a grande quantidade de materiais e fantasias usadas em outros carnavais no depósito da Coroa Imperial e tendo em vista o tripé Sustentabilidade, Economia Solidária e Ecodesign, o LabSol, encontrou-se no carnaval uma maneira de aplicar tais conceitos de maneira efetiva, reciclando os materiais que se encontravam no barracão da escola de samba, desenvolvendo junto à Escola de Samba uma nova mentalidade a respeito de reaproveitamento. A Coroa Imperial encontrou na universidade um caminho para desenvolver seu Carnaval, o que propiciou uma troca mútua de conhecimentos, técnicas e habilidades dos processos criativos. Entre outros frutos, a parceria proporciona a formação dos alunos para além da sala de aula, com espaço para o desenvolvimento das questões sociais e políticas, cumprindo assim com uns dos mais importantes papeis da Universidade Pública.
Fantasias
O Enredo 2014 da Escola de Samba Coroa Imperial da Grande Cidade: “Entre Ícaro e a Lua, os Sonhos!” falava do sonho humano de voar, um enredo aberto, passível de interpretações reais e metafóricas. Tratava do sonho, do imaginário e do desenvolvimento do homem, com o desenrolar da história do vôo: do sonho de Ícaro até a jornada humana no espaço.
1. Abre Alas – Ícaro – Substituindo as tradicionais plumas temos nesta fantasia o uso de radiografias cortadas em filetes.
2. Ala dos guarda chuvas. Montada parcialmente a partir do reaproveitamento de materiais de antigos carnavais – tecidos e pedrarias.
3. Ala das Baianas 2015. Rainhas do Maracatu. Esta fantasia foi construída integralmente a partir do aproveitamento de peças da fantasia da ala dos guarda-chuvas do carnaval de 2014.
4. Dama Belle Époque – destaque do carro 14 bis – construída por Ana Laura Alves a partir da reciclagem de material de outros carnavais encontrados no depósito da escola incluindo um antigo trabalho de bordado com mais de 20 anos.
5. O casal de Mestre Sala e Porta Bandeira executado por Silvia Regina Afonso, representa o bailado de um beija-flor em torno da flor. O Mestre Sala – Beija-flor – possui um adorno na cabeça em forma de coroa de plumas e um bico ao traje tradicional do Mestre Sala adicionou-se uma capa para valorizar seu movimentos. A Porta Bandeira – Flor – tons de rosa, apresenta voltas e texturas que se assemelham a pétalas.
6. Rainha da Escola – Tangará – Esta colorida fantasia foi realizada integralmente a partir de materiais usados no encontrados no barracão da escola de samba.
7. Ala das pipas. Ao organizar-se o barracão da escola encontrou-se uma grande quantidade de retalhos e fantasias avulsas, foi então criada esta fantasia para o reaproveitamento destes materiais.
8. Leonardo Da Vinci. A fantasia foi feita com roupas encontradas em brechó: Calça de veludo, vestido de brocado e vestido infantil preto.
9. Ala dos astros. Procurou-se uma alegoria sobre a Noite, baseando-se em símbolos astrológicos, essencialmente na forma do Sol, da Lua e das estrelas no manto escuro do céu, confeccionada utilizando CDs que simbolizavam simbolizando as estrelas, unidos por traçados, como nos desenhos das constelações.
10. Peças do Carro da Lua.
10A. São Jorge. Realizado a partir da reciclagem de fantasias e material para isolamento térmico.
10B. Dragão. A peça foi modelada pelos alunos voluntários Akira Yamagutti, Guilherme Escafandro e André Porces.
10C. Capacete do astronauta. O globo que conforma a peça foi descoberto numa área para descarte, no campus da Unesp de Bauru.
11. Troféu. A Coroa Imperial, que havia sido a última colocada no desfile de 2013, foi a terceira colocada na classificação do ano de 2014.
O Laboratório de Design Solidário – LabSol
Criado em 2007 com a finalidade de proporcionar aos alunos do curso de Design a possibilidade de entrar em contato com a prática do curso, as atividades de projeto e as reais necessidades do mercado através de projetos embasados nos conceitos de Economia Solidária, Ecodesign e Sustentabilidade.
O projeto é composto por alunos dos cursos de Design e Relações Públicas: voluntários, bolsistas do CNPq em iniciação científica, da PROEX Unesp, e do Programa de Permanência Estudantil.
Um dos objetivos que impulsiona o grupo é poder levar um design de qualidade, à parcela da população que não teria acesso a este trabalho. Tem sido realizadas ações junto a comunidades e grupos cuja renda advém da produção artesanal. O Labsol tem otimizado e revitalizado objetos artesanais e vem desenvolvendo – com sucesso – projetos e ações cuja proposta central é a de promover encontros e ações conjuntas entre o Design, o patrimônio cultural do artesanato e o ecodesign, preocupado com a qualificação do produto artesanal de tradição e sua inserção no mercado, tendo em vista a auto-sustentabilidade das comunidades produtoras.
As atividades do LabSol preocupam-se com a qualificação do produto, sua inserção no mercado, a possibilidade de geração de trabalho e renda e integração social das comunidades e grupos atendidos, sem perder o foco da preservação e conscientização ambiental, através da preferência pelo uso de materiais naturais ou biodegradáveis e processos produtivos que não agridam o meio ambiente, tanto pela metodologia e técnicas de produção, quanto pela preocupação com a reciclagem e reaproveitamento dos resíduos.
Tem desenvolvido uma grande quantidade de conhecimentos novos, tanto na criação de novos produtos, quanto no desenvolvimento de métodos e técnicas em Design Social. O Labsol envolve os três aspectos da Universidade, para além da extensão universitária, contribuindo para a formação da cidadania em nossos alunos, desvinculando-se do capital internacional e produção em massa, e oferendo apoio às comunidades, age também como laboratório didático e de pesquisa, tendo apresentado nos últimos anos dezenas de trabalhos científicos em congressos, ministrado oficinas de divulgação e realizado workshops, demonstrando desse modo a indissociabilidade do tripé ensino-pesquisa-extensão. Nestes sete anos de existência, o Laboratório desenvolveu dezenas de atendimentos a comunidades e produziu mais de cem protótipos de novos produtos apresentados a estas comunidades, afirmando que o Design pode estar a serviço de uma sociedade mais sustentável, justa e igualitária.

Ficha Técnica
Escola de Samba
Nome: Grêmio Recreativo Escola de Samba Coroa Imperial da Grande Cidade.
Cores: Verde e Rosa
Presidente: Avelino de Souza
Diretora de Carnaval: Olívia Arantes de Souza
Comissão de Carnaval: Prof. Dr. Cláudio Goya e equipe do Laboratório de Design Solidário – Labsol: Ana Elisa Franchini, Ariane Moreira, Bruno Müller, Cícero Junior, Daniel Esteban Pereira Lopes Fidelis, Denise Caputo, Henrique Catalani, Juliana Araújo, Lídia Pardini, Mariana Sanches Rubini, Marina Tarozzo, Marlon Motta, Rodolfo Nucci Porsani, Thaís Deloroso. Voluntários: André Porces, Akira Yamagutti, Ana Laura Alvez, Daniela B. A. Pereira. Guilherme Escafandro e Juliana Soares.
Núcleo de Estudos e Observação em Economia Criativa – NeoCriativa: Prof. Dr. Juarez Tadeu de Paula Xavier, Bruna Quaglio Guerreiro, Giovanna Preti Salomoni, Solon Barbosa Veloso Neto, Vanessa Cancian.
Montagem da exposição: Prof. Dr. Cláudio Goya, Akira Iamaguti, Carolina Lie, Nicolline Muratti, Pedrin Ueta, Rodrigo Rocha, Tatiana Amano. Comunicação Visual: Leo Alvarez.
Agradecimentos: Pro Reitoria de Extensão Universitária PROEX Unesp. Diretoria e Diretoria Administrativa da FAAC Unesp Bauru. CNPq, a NeoCriativa pela confiança em nosso trabalho. Acreditamos que projetos como esse incitam o desenvolvimento da cultura, identidade e valorização da produção cultural.
Aos queridos membros do G.R.E.S. Coroa Imperial da Grande Cidade nosso muito obrigado.
O aprendizado foi mutuamente eficiente, assim como a troca de informações e conhecimentos. Um abraço especial a Dona Olívia e Sr. Avelino, pela disponibilidade, simpatia e receptividade para com o LabSol, a Tia Cotinha, cozinheira do melhor feijão do mundo!
A Michele Oliveira, Patrícia Matos, Cristina e Noêmia Bernardes, Luzia de Paula, Cristiane Meques, Adriana Bombom, Neusilha, Nerli Julião, Lurdes e Ana Cláudia Martins, Karina Panice, Valdíria e Valquíria Correa, D. Marina, Alison Mussio, Bolinha Meques, Meio Quilo, Celino, entre os muitos que ajudaram na confecção das fantasias e alegorias, nosso agradecimento.

Assessoria de Comunicação e imprensa
http://www.unesp.br/portal#!/noticia/16147/unesp-inaugura-mostra-com-fantasias-de-carnaval-recicladas/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s