EXPERIÊNCIA DE LEITURA: O LIVRO AMARELO DO TERMINAL

livroamarelo2

É difícil escrever sobre um livro que pessoalmente conseguiu me agradar tanto, mas que sei que apresenta várias características que afastam sua leitura. Vanessa Barbara em seu segundo livro, conseguiu fazer um livro múltiplo e extremamente diferente.

A começar pela escolha do tema. É uma reportagem focada não em um protagonista e, sim, no maior terminal rodoviário da América Latina. A partir disto, várias histórias são contadas. Percorrem a página frequentadores assíduos, motoristas, burocratas, figuras históricas, funcionários, vendedores, anônimos, e a própria narradora.

A narração é complementada ou interrompida por poemas, citações, recortes de jornais, folhetos, etc. Tudo isto ajudando a criar o clima de caos organizado que se encontra no Terminal Tietê.

Além disto o projeto gráfico do livro não é algo a parte. Ele é um elemento importante para a comunicação dos relatos que estão sendo narrados.

A autora é muito competente em apresentar o relato que ela coletou (foram 12 meses só de pesquisa e quase cinco anos até o termino) no momento certo dando coerência mas não tirando totalmente o sentimento de desorganização que se vê em locais muito aglomerados.

O livro apresenta desde uma narração de um incidente envolvendo velhos amigos que se conhecem a tanto tempo que já esqueceram o nome do outro e só sabem o apelido até a historia completa da politica envolvida na construção e manutenção do próprio terminal (usando para isto reportagens de época). Em suma é como um banquete de histórias em que são servidas as mais diversas iguarias para que o próprio leitor possa decidir o que lhe agrada mais.

Eu pessoalmente devo dizer que adorei os capítulos onde a própria Vanessa Barbara é personagem e é contado a interferência da burocracia no trabalho, demonstrando assim como este sistema é estúpido e ineficiente. Outro capitulo interessante é dedicado aos folhetos achados na estação pois dá a ideia da cacofonia cotidiana que lá se encontra.

Um livro belo em vários sentidos que dá ao leitor experiente um sopro de novidade e interesse, mas que depende muito de como o leitor o encara. Exige que haja imersão e imaginação para completar os pedaços de historia que estão escritos. Ou seja, como na vida em que o interesse é que determina quais são narrativas que vai gostar de ouvir.

Rui Carodi.

PS. A foto do livro foi retirada do blog da editora, deste post:  http://editora.cosacnaify.com.br/blog/?p=14646

Anúncios

Conheça nossos calouros vindos do Timor-Leste

Orchia, Ozorio, Marcolino, Natividade, Simão, Angelina, Nofiano e Joviano são calouros do curso de Metereologia.

Unesp recebe acervo sobre o jornalista Vladimir Herzog

vlad

Jornalista Vladimir Herzog (1937-1975)

Em 26 de março de 2015, às 18h, ocorre, a doação pelo Instituto Vladimir Herzog ao Cedem (Centro de Documentação e Memória) da Unesp, em São Paulo, SP, do acervo sobre o jornalista. Em seguida, às 18h30, a Comissão da Verdade da Universidade (CV-Unesp), instalada há um ano para examinar e esclarecer, principalmente, os impactos da Ditadura Civil-Militar (1964-1985) no interior da instituição apresentará seus resultados. Em consonância com a Comissão Nacional da Verdade, a Comissão da Unesp cobre o período histórico que vai de 1946-1988. Na sequência, haverá um Debate sobre esses resultados.  Presidida pela professora Anna Maria Martinez Corrêa, a CV-Unesp buscou informações nos acervos do Projeto “Memória da Universidade”, coordenado por Anna Maria; pesquisou, ainda, nos arquivos das próprias Unidades Universitárias; no DEOPS (Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo) atualmente sob a guarda do Arquivo Público do Estado de São Paulo. Também realizou entrevistas com professores, alunos e funcionários técnico-administrativos que passaram por processos repressivos dentro e fora da instituição. Em um segundo momento, a pesquisa será ampliada para a investigação da repressão nas cidades vizinhas àquelas em que a Unesp possui Unidades. A CV-Unesp integra a Rede Nacional de Comissões da Verdade Universitárias (RNCVU), que tem como objetivo a continuidade das pesquisas sobre o período ditatorial de 1964-1985. Parte do levantamento da CV-Unesp integra o relatório final da Comissão Nacional da Verdade, concluída em dezembro de 2014.

Coordenação da Mesa
Profa. Dra. Sonia Maria Troitiño Rodriguez: Coordena o Cedem; é docente do departamento de Ciências da Informação da Faculdade de Filosofia e Ciências, câmpus de Marília. Atuou como Diretora do Centro de Arquivo Permanente do Arquivo Público do Estado de São Paulo, tem experiência na área de Arquivologia;

Integrantes da Mesa
Profa. Dra. Anna Maria Martinez Corrêa: Presidente da Comissão da Verdade da Unesp, fundadora do Cedem, coordenadora do Projeto “Memória da Universidade,” que resgata a história da Unesp desde os Institutos Isolados;

José Luiz Del Roio: Porta-voz do Comitê Paulista de Memória, Verdade e Justiça, Vice-Presidente do IAP (Instituto Astrojildo Pereira), ex-Senador da República Italiana, ex-Parlamentar da Assembleia de Estrasburgo;

Prof. Dr. Paulo Ribeiro da Cunha: Docente do departamento de Ciências Políticas e Econômicas da Unesp em Marília (SP), assessor da CNV (Comissão Nacional da Verdade), no grupo de trabalho “Militares Perseguidos”. É Membro da Comissão de Altos Estudos do Projeto Memórias Reveladas do Arquivo Nacional;

Profa. Dra. Angélica Lovatto: Docente do departamento de Ciências Políticas e Econômicas da Unesp em Marília (SP), Membro da CV-Unesp, Membro da Comissão de Altos Estudos do Projeto Memórias Reveladas do Arquivo Nacional.

Solenidade de doação e Debate
Dia: 26/03/2015
Hora: a partir das 18 h
Local: Praça da Sé, 108 – 1º andar (metrô Sé)

Inscrições gratuitas para o Debate – enviar nome completo, e-mail e instituição para:
Sandra Santos (organização e produção)
e-mail: ssantos@cedem.unesp.br

Assessoria de Comissão e Imprensa

Professora Dagmar Hunger e sua orientanda, da FC, publicam livro voltado para o profissional da educação física e do esporte

voleibol

O livro ‘Universidade, Formação Acadêmica e o Técnico Desportivo de Voleibol’, de Juliana Martins Pereira e Dagmar Hunger, respectivamente mestre e orientadora da Faculdade de Ciências da Unesp de Bauru aborda uma das questões mais polêmicas do campo acadêmico brasileiro: as relações estabelecidas (ou não) entre teoria e prática. Não bastasse essa delimitação, ainda observa-se a preocupação, não menos polêmica, a respeito dos “pesos” atribuídos na formação de um profissional do campo esportivo (especificamente no voleibol). Nessa linha de análise, a autora, subsidiada por experiências acadêmicas e esportivas anteriores, transita numa pesquisa teórica e de campo de extrema relevância para o profissional da Educação Física e do Esporte.
Sumário: Revisão da literatura; Pesquisa de campo; Considerações finais
Autoras: Juliana Martins Pereira e Dagmar Hunger
Editora: Paco Editorial, 144 páginas
Informações
http://editorialpaco.com.br/…/universidade-formacao-academ…/
Assessoria de Comunicação e Imprensa
http://unan.unesp.br/…/Universidade,-Formacao-Academica-e-o…

Projeto da Unesp incentiva áudio-leitura. Aplicativo alfabetiza pessoas com deficiência intelectual

audio

A Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da Unesp de Bauru desenvolve o projeto de extensão Biblioteca Falada. O objetivo é contribuir para o desenvolvimento das aptidões de áudio-leitura por meio da gravação de textos impressos em áudio, e da audiodescrição de vídeos e imagens.
Ouça Áudio, com apresentação de Tuca Munhoz:
http://radioagencianacional.ebc.com.br/pesquisa-e-inovacao/audio/2014-11/aplicativo-alfabetiza-pessoas-com-deficiencia-intelectual

Fonte: EBC

TV Unesp presente na matrícula dos calouros

  bixos
A TV Unesp esteve no primeiro dia de matrícula dos calouros da Unesp de Bauru e conversou com alguns deles a respeito desse novo momento de suas vidas. Confira o que alguns dos bixos de jornalismo, design, arquitetura, relações públicas, rádio e tv e artes visuais disseram sobre anseios e expectativas para os cursos que vão começar.
Quer uma arte com a sua foto para fazer parte deste álbum? Fale com a gente!

Acesse: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.900673553285995.1073741829.224881950865162&type=1&pnref=story

Recentes aquisições

2015-03-13 09.24.06

Design & Arte: entre os limites e as intersecções
Camilo Belchior & Rita A. C. Ribeiro
Minas Gerais
Editora do autor
2014

Localização:
745.4  R372d  87.289

Prefácio

“Os maiores desafios com que nos deparamos – e as maiores oportunidades – envolvem a criação de valor sem a destruição dos recursos naturais e sociais. Pense sobre os sistemas alimentares de uma cidade; a recuperação de um rio; a gestão dos mercados informais; o cuidado com as pessoas idosas. Tais desafios não podem ser abordados com sucesso sem o engajamento dos diversos sujeitos envolvidos. Uma variedade de diferentes interessados – formais e informais, grandes e pequenos – precisa trabalhar juntos. O processo pelo qual pessoas e grupos tão diferentes sejam habilitados a trabalharem juntos é, em si, uma importante prioridade do design…”

2015-03-13 09.09.06

Educação especial: olhar o presente para pensar o futuro

Ricardo Ribeiro (org.)

São Paulo

QuintAventura/UNESP

2014

Localização: 371.9  E26  87.329

Apresentação

“Reúnem-se, neste volume, resultados de pesquisa de investigadores de diversas instituições de ensino superior brasileiro, todos eles voltados para a questão tão premente da inclusão social com especial. Neste caso, e de forma mais específica, são trabalhos que giram em torno da Educação Especial, realidade que já está firmada de forma inequívoca nos sistemas públicos de ensino. Em uns com mais força, em outros de forma mais tímida, é inegável que o reconhecimento da necessidade e da premência de dar a cada indivíduo o apoio e atendimento de que necessita é uma realidade do mundo contemporâneo…”

2015-03-13 09.17.11

Energia eólica para produção de energia elétrica

Ronaldo dos Santos Custódio

Rio de Janeiro

Eletrobrás

2009

Localização: 621.042  C991e  87.286

Prefácio “Nas últimas décadas o mundo tem vivido diversas crises de energia, provocadas por diferentes questões que variam desde flutuações no preço do petróleo, a instabilidade provocada pela desregulamentação dos mercados de eletricidade nos anos noventa, aliadas às pressões ambientais. O aumento de consumo mundial de energia têm contribuído para elevação de preços dos diversos setores da matriz energética…”