EXPERIENCIA DE LEITURA : AO CORAÇÃO DA TEMPESTADE

IMG_20151022_112718384

Will Eisner passou quase toda sua vida em uma luta para provar o valor dos quadrinhos. Fez isto da melhor forma que podia produzindo quadrinhos que são autenticas obras de arte. Aliando um talento excepcional desenhista com uma notável capacidade de narrar histórias, não chega a ser surpresa que tenha produzido varias obras primas que sempre são citadas como alguns dos melhores exemplos da nona arte, como: “Um Contrato com Deus”, “Spirit”, ”Avenida Dropse”, “Pessoas Invisíveis” , entre muitos outros.

IMG_20151022_110432056

O livro “Ao Coração da Tempestade” é uma destas obras primas que une quase todos os pontos que tornaram Eisner um sinônimo de criador de quadrinhos de qualidade. Por meio de um desenho que mostra ângulos inusitados, cenas muito bens construídas e uma quadrinização dinâmica é muito difícil abrir uma pagina aleatória desta historia e não encontrar uma cena dinâmica e viva como se fosse um frame de um bom filme.

IMG_20151022_110510055

A história se passa durante o trajeto de um jovem recruta que lutará durante a segunda guerra mundial e que vai se recordando das histórias de sua família. A partir daí este protagonista só serve de elo entre todas histórias (geralmente narrada em flashbacks) do pai e da mãe e da vida destes nos primeiros anos do século vinte na Europa e Estados Unidos.

Nesta mistura de uma ficção com as memórias do autor e os fatos históricos interpretados por vieses pessoais dos personagens principais vão sendo expostas as ideologias presentes naquela sociedade e os preconceitos são desmascarados de forma sutil, sem que a empatia pelos personagens seja diminuída, porque, enfim, são os retratos de pessoas que nós entendemos.

Leitura altamente recomendada tanto para leitores de quadrinhos quanto para qualquer um que queira ter uma boa historia que faça refletir e se questionar sobre a validade de seus conhecimentos.

IMG_20151022_111153502

Rui Carodi.

Anúncios

O que é esse código colado nos livros?

É difícil pensar no trabalho que há por trás quando entramos no acervo de uma biblioteca e encontramos os livros organizados nas estantes,  ou quando acessamos o catálogo das bibliotecas e conseguimos recuperar informações a respeito do livro que precisamos.

Para que os livros estejam organizados e as informações disponíveis no sistema, com acesso inclusive pela internet, é necessário um trabalho por bibliotecários e assistentes, que na biblioteca nominamos como o pessoal do processamento técnico, que são aqueles que trabalham nos serviços internos, que incluem a classificação que os livros recebem para serem organizados na estante.

O que é classificação?

É a reunião de materiais por assunto, tem por finalidade agrupá-los e arrumá-los para uso. Na biblioteconomia, ao longo da história, surgiram vários modelos de classificação. A biblioteca da Unesp de Bauru utiliza o código internacional de Classificação Decimal de Dewey (CDD) para classificar os livros.

A CDD organiza todo o conhecimento em dez classes principais, excluindo o (000), em um sistema numérico e hierárquico, sendo as divisões principais:

000 – generalidades

100 – Filosofia e psicologia

200 – religião

300 – Ciências sociais

400 – Línguas

500 – Ciências Naturais e matemática

600 – Tecnologia (Ciências aplicadas)

700 – Artes

800 – Literatura e retórica

900 – Geografia e história

Cada livro da biblioteca traz uma etiqueta na lombada com sua localização, que está relacionada ao assunto e ao autor.

Cada livro da biblioteca traz uma etiqueta na lombada com sua localização, que está relacionada ao assunto e ao autor.

Além da classificação, a notação de autor compõe as informações para localização do livro na estante, as mesmas são impressas em etiquetas que são colocadas na lombada dos livros, para melhor visualização nas estantes. Essa maneira de organização faz com que livros do mesmo assunto estejam em estantes próximas, e livros do mesmo autor sobre um mesmo assunto ficam bem perto um do outro. Assim, quando procurar um título específico, poderá dar uma olhada em outros de seu interesse.

Cada biblioteca utiliza a classificação que melhor atenda as suas necessidades, de acordo com o seu acervo. É possível também criar sua própria classificação, o que costuma ocorrer com acervos pessoais, já que na maioria dos casos o acervo é pequeno e acessado por um número reduzido de pessoas, permitindo organizar os livros de uma maneira mais simples, sem a necessidade da utilização de códigos e tabelas.

O mais importante é organizar os livros para que a recuperação seja possível e ágil.

Seção Técnica de Aquisição e Tratamento da Informação

Aquisição de livros – Processamento

Cada livro novo, antes de ir para as estantes e ficar disponível para empréstimo, precisa ser preparado pelos funcionários que trabalham na área interna da Biblioteca – Bibliotecários e Assistentes da STATI (Seção Técnica de Aquisição e Tratamento da Informação).

As atividades desenvolvidas são diversas, desde a elaboração das listas de livros solicitados pelos docentes até o preparo físico do material como carimbagem, classificação, colocação de etiquetas e descrição física do material na Base Athena (catalogação).

Com a chegada de livros novos, o trabalho da seção aumenta: no mês de agosto, por exemplo, foram processados mais de mil livros, sendo cerca de 500 títulos novos.

A maioria desses livros foi solicitada pela FAAC, já que a Seção de Compras da Faculdade  foi a primeira a iniciar os procedimentos para aquisição dos livros, que foram os primeiros a serem entregues. Mas, a Biblioteca tambem já começou a receber os livros solicitados pelos docentes da Faculdade de Ciências e da Faculdade de Engenharia. Entrarão no acervo não só novos títulos como também exemplares de títulos já disponíveis no acervo que são muito utilizados.

 

Alguns dos títulos recebidos – com destaque para os novos:

Faculdade de Ciências

–         Atividade física adaptada e saúde: da teoria à prática – Luzimar Teixiera  (novo)

–         Inteligência artificial – Stuart Russel, Peter Norvig

–         Uma breve história da química: da alquimia às ciências moleculares modernas – Arthur Greenberg (novo)

–         Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na educação (novo)

–         Uma introdução à teoria dos números – Salahoddin Shokranian (novo)

–         Introdução à teoria geral da administração – Idalberto Chiavenatto

 

Faculdade de Engenharia

–         Robótica industrial I: modelagem, utilização e programação – João Maurício Rosário (novo)

–         Fundamentos da mecânica dos fluidos – Bruce R. Munson

–         Gerenciamento de projetos: estabelecendo diferenciais competitivos – Ricardo Vargas

–         Cálculo – Howard Anton

–         Gestão da cadeia de suprimentos (supply chain managment) : conceitos, estratégias, práticas e casos – Silvio R. I. Pires

Fique atento aos novos títulos adquiridos, que são expostos semanalmente na entrada do acervo, no espaço “Recentes Aquisições”.

Informações sobre o acervo

O acervo da Biblioteca da UNESP – Campus de Bauru é multidisciplinar, atendendo aos diferentes cursos de graduação e pós-graduação das três unidades – FAAC, FC e FEB.

Atualmente é disponibilizado no acervo cerca de 79 mil livros e 45 mil fascículos de periódicos, além de teses e dissertações, trabalhos de alunos e outros materiais, disponíveis nos suportes impressos e eletrônicos.

Além dos periódicos científicos, a Biblioteca também disponibiliza revistas como Isto é, Exame e Carta Capital.

Para acesso aos periódicos impressos, o usuário deverá dirigir-se à Biblioteca e buscar o material no catálogo, para localização nas estantes deslizantes, onde são organizados em ordem alfabética do título, e no mesmo título, em ordem cronológica.

Os periódicos mais recentes ficam no expositor próximo às estantes de teses/dissertações sendo organizados nas estantes após o período de exposição.

Também são expostos os livros recém adquiridos, que podem ser conferidos no expositor próximo aos materiais de referência, onde permanecem por uma semana antes de ir para as estantes.

Para acesso ao conteúdo disponível on-line, o usuário pode realizar a pesquisa em qualquer computador da Rede Unesp – inclusive a rede wireless – ou se cadastrar para acesso via VPN – mais informações aqui.

Fiz um empréstimo na Biblioteca, mas vou viajar, e agora?

Com a proximidade do feriado prolongado, muitas pessoas se preocupam com o empréstimo por não estarem em Bauru quando o prazo se esgotar, mas há alternativas para continuar com os materiais emprestados sem pagar multa.

1 – Renove seus livros pela internet
Você pode fazer a renovação pelo Athena (passo-a-passo) ou pelo Parthenon (passo-a-passo) .
Você não tem limite de renovação, e poderá fazer todos os dias, inclusive, enquanto não houver impedimentos, como atraso de empréstimo, multas e cadastro vencido. Você também será impedido de renovar o material, se alguém o reservou.
Perceba que a nova data de devolução é contada a partir da data de renovação, assim, se você é aluno de graduação, cujo prazo de empréstimo é 7 dias, e está com um empréstimo que vence na próxima quarta-feira, ao fazer a renovação, o sistema contará 7 dias a partir do dia que realizou a renovação, e não a partir do dia que o empréstimo venceria. Se o prazo cai em um dia que a biblioteca não abre (domingos, feriados e recesso), a data de devolução vai para o dia útil seguinte.
Você pode renovar seus livros todos os dias, o que é fundamental para manter seus empréstimos se o material é muito requisitado, ou se estiver viajando por um período superior ao do empréstimo.
2 – Devolva seu livro em qualquer Biblioteca da rede.
A rede de Bibliotecas da Unesp tem 32 unidades espalhadas em 23 cidades do estado de São Paulo, qualquer uma delas pode receber a devolução do seu material. Veja a lista de cidades aqui.
Essa alternativa é especialmente importante para quem está longe de Bauru e tem algum impedimento para a renovação do material.
Vale lembrar que livros de EEB só podem ser devolvidos na sua biblioteca e que cada unidade tem seu horário de funcionamento que pode ser conferido aqui.
Mesmo devolvendo um material atrasado em outra unidade, você só pode pagar a multa na sua biblioteca. Assim, se estiver com 1 empréstimo vencido, e 3 prestes a vencer, mesmo devolvendo o atrasado, não conseguirá renovar os outros.

Novas aquisições – O amor às bibliotecas

Todas os bibliotecários da Rede de Bibliotecas da UNESP, aproximadamente 100 profissionais, foram presenteados pela Coordenadoria Geral de Bibliotecas (CGB) com um exemplar do livro: O amor às bibliotecas.

Veja um trecho:

“Nem tenho vergonha de reconhecer que, sem me dar conta, aprendi nos livros a amar e a odiar, depois mais tarde a tolerar e a dialogar, um pouco como na minha adolescência se aprendia a beijar no cinema, não aproveitando a cumplicidade acolhedora das salas escuras, mas olhando, com rara intensidade pedagógica e real vontade de saber, os casais abraçados na tela.” […]

Um exemplar também foi doado ao acervo e já pode ser emprestado.

Sua localização na estante é:
027
G729a
79.420